SORRIA – Depois a gente acha o motivo

O ser humano possui constante necessidade de se comunicar, e é importante sabermos que existem diferentes formas de comunicação, como a verbal, através de palavras e frases e a comunicação não verbal, que se dá pelos nossos gestos, postura e expressão facial.

A forma como nos comunicamos diz muito ao nosso respeito, à nossas crenças e até mesmo influencia os resultados de tudo que almejamos em nossa vida.

Através da neurociência, sabemos que nossa comunicação verbal e não verbal pode ser usada para reprogramar nossa mente, mudar nossas crenças, mudando de forma drástica nossas vidas. Através dessas reprogramações, nosso cérebro produz novas sinapses neurais, gerando novos programas mentais e um novo estilo de vida e conexão humana.

Todas as pessoas possuem padrões de comunicação próprio, que diz para o mundo quem elas são, reforçam suas crenças e identidade. E é diretamente disso que ocorrem os resultados que essas pessoas colhem na vida. Portanto podemos concluir que bons padrões geram bons resultados e maus padrões geram resultados ruins.

Algumas pessoas apresentam padrões não verbais de tristeza, outras de sucesso, alguns trazem padrões não verbais de estresse e problemas. E você, qual padrão verbal você tem comunicado? Quais informações você manda ao seu cérebro através de seus gestos, de sua expressão facial, através de sua postura corporal? Através dessas informações seu cérebro produz comando que dizem quem você é, do você é capaz e o quanto você merece coisas boas.

Na nossa vida não existe fracasso, tudo é apenas resultado de nossas ações. E quando esses resultados são negativos em alguma área da vida, significa que aquela área especifica possui um padrão de comunicação deficiente. Partindo desta teoria, devemos então aprender a usar a comunicação para mudar nossos resultados e principalmente mudar quem somos.

 

 

Sabemos que nossa mente muda nosso corpo. O que muitos não sabem é que as expressões do nosso corpo muda nossa mente ainda mais rápido.

Vamos falar de um padrão de comunicação simples, mas muito poderoso: o Sorriso. Existe um estudo que demonstrando que apenas a expressão fácil do sorriso pode mudar a forma de interpretar os fatos. No estudo, algumas pessoas foram divididas em 3 grupos, todas receberam um mesmo texto, que deveria ser lido e avaliado como otimista ou pessimista. Para isso, o primeiro grupo leu o texto com uma caneta na boca como se estivesse fazendo um bico. O segundo grupo leu o texto sem a caneta na boca . já o terceiro grupo leu o texto também com a caneta na boca, porém com esta presa entre os dentes, simulando a expressão de um sorriso. Após inúmeras experiências, ficou constatado que o grupo que segurou a caneta com um bico foi o que interpretou o texto com a pontuação mais pessimista, enquanto que o grupo que segurou a caneta simulando o sorriso interpretou com a pontuação mais otimista. E o grupo que leu o texto sem caneta se mostrou no intermediário.

Essa experiência mostra que uma pequena e sutil expressão de sorriso pode mudar a forma como o indivíduo percebe o mundo ao seu redor. E que a expressão “sorrir é o melhor remédio” faz muito sentido para o universo científico, pois ajuda a reduzir o estresse, traz benefícios para o corpo e para a mente, alterando positivamente o estado emocional.

Por isso, sorria. Assim cada vez mais motivos para sorrir irão aparecer em sua vida.

 

Trecho extraído da obra – O Poder da Ação, de Paulo Vieira

The following two tabs change content below.
Maria Izabel Bertuluci

Maria Izabel Bertuluci

Nascida em Sacramento MG em 29 de maio de 1959 e atualmente resido em Piracicaba SP. Sou casada há 39 anos e tenho 2 filhos. Formada em contabilidade, porém trabalhei na área de comércio de alimentação por 35 anos e atualmente Coach do Instituto Edson Burger.
Maria Izabel Bertuluci

Últimos Artigos porMaria Izabel Bertuluci (see all)

Post do Autor Maria Izabel Bertuluci

Maria Izabel Bertuluci
Nascida em Sacramento MG em 29 de maio de 1959 e atualmente resido em Piracicaba SP. Sou casada há 39 anos e tenho 2 filhos. Formada em contabilidade, porém trabalhei na área de comércio de alimentação por 35 anos e atualmente Coach do Instituto Edson Burger.