Quem são seus amigos?! O reflexo de nossas aspirações

É bem verdade que desde a infância tendemos a imitar comportamentos. A personalidade se forma a partir do convívio com os outros seres humanos… pais, cuidadores, professores, avós e etc.

À medida que crescemos e nos desenvolvemos, a própria necessidade de interação social, de relação com o outro, seja no ambiente familiar, profissional e/ou social, também nos incita ao diálogo e à partilha de ideias, desejos, sonhos, pensamentos, achismos e conhecimentos.

O ser humano é um ser social e sociável, então se torna natural essa troca entre as pessoas, assim como, nesse convívio se torna habitual que pessoas que compartilham pensamentos parecidos em relação à vida, aos problemas, ao futuro, se aproximem mais uma das outras e desenvolvam afinidades.

Sabendo disso, por que não ter uma visão, uma posição, no sentido inverso? Ao invés de formar naturalmente laços com as pessoas, com os amigos, por já fazerem parte de certo ambiente social em comum, buscar criar novas relações a partir do que almejamos.

Alguém que busca, por exemplo, aprender um novo idioma, pode alcançar esse objetivo se relacionando com outros que já falem ou estão também em processo de aprendizagem dessa língua.

Se somos resultado de nossas escolhas, quando traçamos um objetivo em qualquer área de nossas vidas é necessário ter estratégias, metas, que nos levem até ele. Escolher que ferramentas utilizar e as relações sociais que incitarão nossas aspirações podem ser a grande alavanca para a conquista.

Como desejar uma vida mais ativa, por exemplo, se você anda com pessoas extremamente ociosas e preguiçosas? Como querer mudar seu estado civil de solteiro para casado, se não procura conviver com casais casados para entender o que envolve o matrimônio e a vida a dois? Como se tornar um profissional melhor e exemplar, se o seu horário de almoço é cercado por pessoas que só falam sobre como burlar regras impostas pela empresa?

É possível manter uma relação de troca, compartilhamento de emoções e ideias, que proporcionem crescimento mútuo. Não estamos sendo egoístas nem mesmo nos colocando “superiores a outros” quando sugerimos selecionar nosso ciclo de amizades, mas também, proporcionando a outros que buscam objetivos semelhantes aos nossos a oportunidade de estímulos grupais que tragam bons resultados individuais.

Devemos levar em conta, acima de tudo que já citamos, a questão do estímulo positivo e/ou negativo. Sim, porque tem gente que é mestre em destruir, em desestimular os projetos e sonhos alheios. Se você convive com pessoas positivas, o contágio social fará com que você se torne também mais positivo e que devolva positividade às pessoas a sua volta.

Não estamos dizendo aqui que devemos nos relacionar apenas com pessoas iguais a nós. Isso, além de hipocrisia, iria contra até os quesitos básicos de convívio familiar; seria destrutível e não saudável. A diferença entre as pessoas é importante e saudável, porém, independente delas, podemos escolher caminhar com pessoas que tenham propósitos de crescimento de vida similares aos nossos.

Reflita suas relações!
Repense seus laços de amizade!
Analise comportamentos! (seus e dos a sua volta)
As pessoas que estão ao seu redor possuem ideias, ideais e objetivos?
Não precisam ser os mesmos que os seus, mas os princípios e valores que os rege são semelhantes? … Porque é exatamente isto que os manterá juntos quando houverem divergências!

SIM!!! Além de tudo, além de estímulos e positividade, você terá relações mais saudáveis por partilhar motivações e motivos iguais.

 

Conclusão

Se estiver rodeado de pessoas focadas, que buscam desenvolvimento e têm objetivos estabelecidos, naturalmente você se manterá focado e alcançará mais rápido o que almeja, pois ninguém estará te sabotando ou te estimulando à auto-sabotagem. Cada vez mais se fortalecerá e atrairá novas conquistas, motivado pelo contágio social saudável.

Fuja de quem te puxa para trás, que não sai do lugar e está sempre reclamando. Não precisa se tornar inimigo desse tipo de pessoa não. Mas, quem sabe no futuro a ajude sair do buraco negro da negatividade.

Se o que você aspira, o que deseja é algo pulsante, latente e realmente importante para você, refine seu círculo social e siga seu propósito na companhia de pessoas positivas que se pareçam não só com quem você é, mas, ainda mais, com quem você quer ser!

 

 

Aquele que anda com os sábios será cada vez mais sábio,

mas o companheiro dos tolos acabará mal.

Prov. 13:20

 

The following two tabs change content below.
Dayane Castello

Dayane Castello

Natural de São Caetano do Sul/SP/Brasil, mãe, amante da expressão das subjetividades humanas e das escritas que expressam a grandeza das emoções. Master Coach pelo Instituto Edson Burger, Psicóloga com vivência em atendimento clínico, organizacional, sócio-comunitário e extensão em Terapia Cognitivo Comportamental. Palestrante, movida pela missão de motivar pessoas à mudança. Acredita que há algo maior que movimenta a vida; algo dentro de nós que basta apenas se permitir encontrar e explorar. Entende que viver é observar, conhecer, experimentar, tentar, fazer, acontecer e refazer quanto necessário, buscando sempre melhorar o seu eu e o mundo a sua volta.
Dayane Castello

Últimos Artigos porDayane Castello (see all)

Post do Autor Dayane Castello

Dayane Castello
Natural de São Caetano do Sul/SP/Brasil, mãe, amante da expressão das subjetividades humanas e das escritas que expressam a grandeza das emoções. Master Coach pelo Instituto Edson Burger, Psicóloga com vivência em atendimento clínico, organizacional, sócio-comunitário e extensão em Terapia Cognitivo Comportamental. Palestrante, movida pela missão de motivar pessoas à mudança. Acredita que há algo maior que movimenta a vida; algo dentro de nós que basta apenas se permitir encontrar e explorar. Entende que viver é observar, conhecer, experimentar, tentar, fazer, acontecer e refazer quanto necessário, buscando sempre melhorar o seu eu e o mundo a sua volta.