PALADAR TAMBÉM SE EDUCA

O bebê, no começo, só distingue quatro sabores: doce, salgado, amargo e azedo. O paladar é o menos desenvolvido dos sentidos da criança ao nascer, até porque ela não precisa dele, uma vez que a natureza preparou-a para apenas um tipo de alimentação: o leite materno.

Muita psicologia e paciência na hora das refeições!!!!

Na educação do paladar, como em todas as outras, o melhor estímulo é a riqueza de experiências sem preconceito: deixe o bebê experimentar de tudo, mesmo do azedo e do amargo, porque ele pode gostar e ter mais possibilidades de satisfação alimentar. Em todo o crescimento é importante deixar a criança experimentar novos sabores. Quando uma criança tem hábitos alimentares que incluem diferentes alimentos saudáveis, a mesma vai formando um comportamento alimentar que, mesmo em situações onde é favorecida a ingestão de outros alimentos não saudáveis, casualmente, não compromete o seu desenvolvimento físico e mental. Uma criança que está costumada a tomar sucos naturais até pode em uma festa ingerir refrigerante, mas seu gosto na hora de escolher vai ser predominante pelo suco, bem como uma criança que tem em seu cardápio uma ingestão de açúcares e doces substituídos pelos sabores doces das frutas vai ingerir um doce numa festa com um comportamento diferente daquela que está acostumada a ingerir quantidades de doces sem muita restrição ou equilíbrio.

paladar
(foto:Divulgação)

Quando observamos as crianças na escola de educação infantil na hora das refeições podemos perceber que o comer em grupo incentiva, no mínimo, a experimentar o alimento oferecido. Em outras situações quando ela ajuda no preparo de alimentos, a refeição passa, também, a ter outro significado.

O paladar é um sentido que deve ser educado, ressalta Ricardo Sallum, médico Otorrinolaringologista no artigo – Os cinco Sentidos – Paladar. “Um paladar apurado nada mais é do que um paladar educado. Tudo é treino, estão aí os provadores de café, chocolate e outros produtos como testemunhas. Muitas vezes, algo que não é agradável para uma criança, passa a ser quando ela se torna adulta. O que faz gostar ou desgostar é o uso continuado”.

Mas o paladar também pode ser deseducado. “A criança não gosta porque não foi oferecido ou não teve paladar educado. Tem que experimentar. Os pais devem oferecer tudo que é saudável aos seus filhos desde pequenos, para que não se tornem adultos com limitações. Tudo de forma natural, não adianta forçar, para não criar trauma. É interessante oferecer um prato colorido para se tornar para atraente”.

Os pais têm como obrigação educar o paladar de seus filhos para que ocorra um crescimento saudável. Eventualmente oferecer guloseimas a criança não vai alterar sua educação porque essa situação é uma exceção e não a regra. Explicar e conversar com as crianças sobre os alimentos e sua importância também faz parte do aprendizado.

O paladar está também muito ligado à psique humana, lembra Ricardo Sallum. “Temos uma memória gustativa. Podemos não gostar de um gosto porque o relacionamos a alguma situação desagradável. Nosso paladar também depende do dia, de nosso estado de espírito. Se estamos bem, a comida terá outro sabor. Além disso, o paladar é muito relacionado ao visual, um prato bem montado com certeza fica mais apetitoso”.

O paladar nos remete a situações vivenciadas porque ficam gravadas, é o que acontece quando saboreamos um alimento, por mais simples que seja, e nos faz lembrar um período da infância ou outro acontecimento que foi significativo.

O ser humano é adaptável a diferentes situações e o paladar também vai se adaptando aos sabores e a frequência com que é estimulado.

Quando deparamos com afirmações de profissionais que lidam com bebês e crianças podemos observar e constatar a importância da educação alimentar desde cedo, quando a criança começa a fazer seus primeiros experimentos gustativos.

A responsabilidade dos pais é imensa. A primeira coisa que podem fazer – tendo ou não histórico de obesidade na família – é zelar pela educação do paladar.

Alimentação saudável com frutas, verduras, legumes, poucos doces é um hábito cultivado com bons exemplos de adultos, também.

A educação precisa ser integral em todos os aspectos, inclusive o paladar.

 

The following two tabs change content below.
Coach Ester Franco

Coach Ester Franco

Coach Ester Franco - @esterfrancoach Professora Aposentada da Rede Pública no Município de São Paulo. Formada em Letras e Pedagogia. Pós Graduada em Ética, Valores e Saúde na Escola Pós Graduada em Semiótica das Culturas e dos Discursos não verbais É uma pessoa de bem com a vida e muito grata a Deus por tudo. Ama o mar e viajar.
Coach Ester Franco

Últimos Artigos porCoach Ester Franco (see all)

Post do Autor Coach Ester Franco

Coach Ester Franco
Coach Ester Franco - @esterfrancoach Professora Aposentada da Rede Pública no Município de São Paulo. Formada em Letras e Pedagogia. Pós Graduada em Ética, Valores e Saúde na Escola Pós Graduada em Semiótica das Culturas e dos Discursos não verbais É uma pessoa de bem com a vida e muito grata a Deus por tudo. Ama o mar e viajar.