empoderamento

O PODER DO EMPODERAMENTO

Quero deixar registrado aqui hoje como resolver seus problemas com apenas uma palavra. Hoje se encontra diversas terapias, as mais variadas técnicas, com preços acessíveis outras nem tanto, porém o que quero propor hoje é um tipo de terapia diferenciada, uma terapia que não se gasta nada e os resultados são 100% garantidos considerando que é a própria pessoa o autor da sessão.

Nenhuma terapia é responsabilidade do terapeuta. A mudança da pessoa só pode acontecer de dentro pra fora. Nosso arbítrio é quem nos assegura que em nossa vida só entra e fica aquilo que queremos e permitimos. Nesse ponto é onde começa a técnica infalível que quero deixar aqui hoje.

Imagine uma situação que esta vivenciando nesse momento. Perceba se trava sua garganta, aperta seu peito, doe sua cabeça, pesa suas costas… Não importa se esta com todos esses sintomas, apenas alguns ou mesmo outros sintomas, apenas pense na situação e sinta a angustia, a falta de opção, o não mais saber o que fazer… Traga isso agora o mais forte que você conseguir e sinta que quanto mais você pensa mais intenso fica essa sensação horrível e quando chegar naquele ponto onde não há mais como intensificar você percebe que já esta a ponto de explodir deixe sair bem forte da sua garganta um grito… CHEGA! Se for necessário grite mais de uma vez e a cada vez que você gritar perceba que junto com cada palavra sai também todo aquele sentimento ruim que você estava sentindo e quanto mais você joga esse lixo pra fora, mais leve você se sente, mais revigorado você fica. Talvez você faça agora, ou talvez mais tarde, não importa, o importante e que você perceba que o poder do “chega” esta em suas mãos. É sua autoridade quem define se aceita ou não mais tristeza e infelicidade em sua vida.

Perdemos essa percepção já faz algum tempo. Fomos levados a acreditar que somos vitima das circunstancias, da fatalidade, da casualidade, das pessoas, do tempo… E uma lista imensa de tudo que somos vitimas. Paramos de pensar por nos mesmos e passamos a repetir os “programas” instalados em nos pela nossa família, amigos, professores, sociedade, igreja, mídia… Tornamos-nos apenas executores de programas sem questionar a veracidade da informação. Dizem que estamos na era da informação, onde nunca se foi tão fácil obter informação sobre qualquer coisa. Porem eu pergunto,  quanto de senso critico, análise e julgamento usamos antes de absorver toda essa informação que é jogada sobre nos? Engolimos aquilo que é colocado na mídia, nas redes sociais porque e mais fácil apenas engolir do pensar e questionar quanto de verdade e interessante que as massas saibam?

Bom, quero te deixar ciente de que você não precisa acreditar em tudo que te disseram a vida toda… Ouse duvidar, ouse questionar, ouse buscar a sua verdade porque a verdade absoluta não existe em nenhum lugar.

 

The following two tabs change content below.
Angélica Pinheiro

Angélica Pinheiro

Estudante e apaixonada pela Mecânica Quântica desde 2013. Atuo como Master Coach formada pelo Instituto Edson Burger e também como Terapeuta Holistica. As técnicas que mais se destacam na minha formação são, Thetahealing, Reiki Usui e Karuna, Hipnoterapia, PNL, Radiestesia, Meditação, Fisiognomonia, Mapeamento Energetico . Tenho paixão pelo desenvolvimento humano e como missão de vida ser uma pessoa cada dia melhor para nosso mundo e ajudar pessoas a encontrarem seu caminho através do auto conhecimento.
Angélica Pinheiro

Últimos Artigos porAngélica Pinheiro (see all)

Post do Autor Angélica Pinheiro

Angélica Pinheiro
Estudante e apaixonada pela Mecânica Quântica desde 2013. Atuo como Master Coach formada pelo Instituto Edson Burger e também como Terapeuta Holistica. As técnicas que mais se destacam na minha formação são, Thetahealing, Reiki Usui e Karuna, Hipnoterapia, PNL, Radiestesia, Meditação, Fisiognomonia, Mapeamento Energetico . Tenho paixão pelo desenvolvimento humano e como missão de vida ser uma pessoa cada dia melhor para nosso mundo e ajudar pessoas a encontrarem seu caminho através do auto conhecimento.