17 Sinais de Inteligência Emocional

Não vivemos isolados, precisamos nos relacionar. Então, na construção desses relacionamentos é fundamental considerarmos alguns princípios importantes no desenvolvimento da inteligência emocional:

 

1 – Capacidade de se conectar consigo mesmo: reconhecer e gerenciar nossas emoções.

 

2 – Capacidade de se conectar com o próximo: empatia, reconhecer o que está acontecendo ao nosso redor, emoções e sentimentos das pessoas que nos cercam e que nos influenciam em maior ou menor dimensões.

 

3 – Capacidade de se conectar com seu Criador: capacidade de reconhecer que há algo/alguém maior, criador e gestor do universo. Isso não tem nada a ver com religião e sim com a capacidade de reconhecimento de criação.

 

Mais a final, o que é inteligência emocional?

 

Acredita-se erradamente que inteligência emocional se trata de um assunto relativo a se tornar uma pessoa mais espiritualizada, paciente,  resiliente,  porém, na verdade a inteligência emocional é o que faz você ter atitude e decisão, que vão melhorar a sua vida nos diversos pilares dela. Desde a performance no trabalho, segurança física nas relações e ações cotidianas, também é determinante no quanto você será feliz no seu relacionamento amoroso, na educação dos seus filhos, no investimento das suas finanças. Esses são apenas alguns exemplos para desmistificar esse pensamento de que a inteligência emocional é só para trabalhar os sentimentos, quando na verdade é muito mais que isso.

 

EMOÇÕES e SENTIMENTOS tem uma relação intimamente ligadas, mas possuem diferenças.

 

Emoções são manifestações da nossa mente que nos fazem agir e reagir diante dos acontecimentos em nossas vidas e que, na sua essência, não são controladas.

 

Emoção não é o que se sente. É um complexo de fenômenos que envolvem manifestações mentais, sinapses neurais, alterações por todo o corpo, tais como a liberação de hormônios, dilatação das pupilas, mudança do fluxo sanguíneo para os músculos, alteração de batimentos cardíacos, mudança de padrão respiratório, mudança de funcionamento de glândulas corporais, aumento de sudorese e tantas outras manifestações que podem surgir. Tudo isso e muito mais ocorre em menos de meio segundo.

 

Essas emoções ocorrem com o propósito de fazer você agir, automaticamente de forma eficaz.

 

A inteligência emocional é a capacidade de entender, compreender os processos emocionais que ocorrem dentro de você e das outras pessoas, e a partir disso, conseguir controlar suas reações diante deles. Portanto, encontrar a melhor forma de compreensão e agir mediante as emoções que foram interpretadas.

 

Não podemos controlar as emoções em sua essência absoluta, podemos interpretá-las da melhor forma possível. Alcançando isso, passamos a ter habilidades, competências de gerenciar muito melhor nossa vida.

 

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E SUA PRÁTICA

 

Com a prática da inteligência emocional, somos capazes de desenvolver e fortalecer nossas capacidades de autocontrole emocional, identificar e eliminar sentimentos tóxicos e crenças limitantes, aumentar a autoconfiança, desenvolver a capacidade de liderança e de realizarmos metas e objetivos, mantermos o foco e determinação, termos empatia e fortalecermos nossa autoestima.

 

Sendo assim, aprimoramos as nossas habilidades e competências capazes de alavancar nossa vida profissional, promover crescimento pessoal emocional, melhorar a gestão das emoções influenciando pessoas, aprendendo a ter foco, eliminando crenças equivocadas, eliminar o que impede as conquistas dos desejos.

 

A prática da Inteligência Emocional permite ainda gerenciar sentimentos de medo, raiva, tristeza, mágoa. Esses sentimentos podem impedir todo tipo de realização independente da profissão.

 

Não nos torna perfeitos, porém, nos torna muito melhores do que somos, pois alcançamos um nível maior de foco, resiliência, persistência, metas bem definidas, escolhas por sentimentos positivos, cuidados com a saúde, determinação, crenças positivas de quem você é, o que é capaz de fazer e o que merece viver.

 

Podemos nos surpreender com a rapidez em conseguirmos o que queremos quando colocamos os nossos sentimentos voltados para as nossas realizações, quando damos o comando certo ao nosso cérebro, criamos condições de remodelar as nossas conexões neurais, a chamada plasticidade cerebral, e configurar as nossas crenças e assim os nossos resultados na vida.

 

O segredo de tudo está na gestão das emoções aplicada na direção certa, às vezes por um plano de ação simples, mas, muito bem direcionado que gera SENTIMENTOS POSITIVOS. Basta para isso usar as ferramentas e técnicas adequadas.

 

Para alcançar um nível de coerência adequada nas decisões é necessário exercer a inteligência emocional, atrelada a autoresponsabilidade e autoconhecimento. Consequentemente, alcançará uma vida mais equilibrada, bem sucedida e com uma frequência maior de estados de felicidade, valendo para os interesses pessoais profissionais e nas relações sociais.

 

Escolhas determinam nosso destino. E é no momento de escolhas que o nosso destino e história são traçados. Desenvolver a habilidade de exercer sua inteligência emocional, significa mudar sua vida por meio do desenvolvimento e de uma reprogramação mental, capaz de permitir que você alcance um novo patamar na sua vida.

 

Mudar crenças, gerenciar suas emoções, ter autocontrole sobre suas melhores decisões, manter um padrão de comportamento equilibrado e proativo, tendo os melhores resultados na sua vida, isso é viver com inteligência emocional.

 

Exercitar e se habilitar nesta área de Inteligência Emocional irá te levar à um novo nível, e muitas novas possibilidades.

 

MUDANDO CONFIGURAÇÕES EMOCIONAIS – CRENÇAS LIMITANTES

 

A realidade do mundo depende do observador. A forma como uma única situação é vista por duas pessoas, depende muito menos da razão dos fatos, do que das emoções e sentimentos sobre o próprio fato.

 

Podemos dar comando consciente ao nosso cérebro que vai modificar a percepção da realidade e fazer com que consigamos mudar em nosso estado interno e que irá influênciar nosso dia, nossas ações, nossas realizações.

 

A prática da inteligência emocional, com as técnicas certas, ver a capacidade de modificação e adaptação das nossas conexões cerebrais, fazendo com que novas redes neurais se formem e assim novo funcionamento, uma nova maneira de pensar, sentir, agir se estabeleça.

 

Isso é possível a partir da plasticidade neural, ou seja, a capacidade de remodelagem do cérebro e adaptação do seu estado funcional.

 

Mudar comandos internos significa principalmente mudar nossa COMUNICAÇÃO. O que  comunicamos conosco, na nossa mente. O que trazemos de crenças e configurações emocionais determinam nossas ações e resultados de vida.

 

O comando de nossa comunicação interna é apenas uma das formas de fazer isso. Comunicação verbal, postura corporal, associações visuais e auditivas, são exemplos de outras possibilidades.

 

É fundamental entender que, enquanto a emoção é um fenômeno que não está sob nosso controle absoluto de existir, a consciência emocional nos dá sim, essa condição.

 

Consciência emocional significa a interpretação dessa emoção, que chamamos de sentimento, e diante da percepção desses sentimentos, medo, raiva, ódio, ciúme, decepção, podemos sim gerenciar, controlar e agir da forma que desejamos.

 

AS EMOÇÕES SÃO INEVITÁVEIS DE SURGIR, MAS OS SENTIMENTOS GERADOS SÃO PLENAMENTE POSSÍVEIS DE SE CONTROLAR E GERENCIAR.

 

São inúmeras as situações que poderíamos destacar aqui. Precisamos necessariamente estar no comando dos nossos sentimentos e assim, agir da melhor forma para que tenhámos um melhor resultado e com isso alcançaremos o tão e almejado momento da felicidade.

 

Avaliar e reconhecer a presença de Inteligência Emocional é uma tarefa difícil e complexa, pois envolve diversos fatores e pontos que precisam ser somados e interligados.

 

Pesquisas mostram que existem alguns sinais que, uma vez incorporados na personalidade e no hábito de vida de alguém, determinam a presença de uma apurada inteligência emocional.

 

Vou deixar uma breve lista dessas habilidades e competências que caracterizam alguém que vive plenamente com inteligência emocional:

 

1 – Extenso repertório de reconhecimento de sentimentos: identificar as emoções e dar nome e entendimento a elas.

2 – Interesse pelo próximo: empatia, um dos pilares mais importantes para quem pretende desenvolver sua inteligência emocional.

3 – Flexibilidade: adaptação e aceitação para novas situações.

4 – Autoconhecimento apurado: reconhecer suas potencialidades e limitações, entender o que motiva e o que desestimula, usar seus pontos fortes e estar em constante crescimento em relação aos pontos fracos que precisam ser melhorados ou corrigidos.

5 – Capacidade de julgamento: reconhecer no outro com quem convive as suas capacidades e limitações emocionais, ter consciência das influências nas inter-relações sociais e desenvolver habilidade de avaliar o juízo de caráter dos que convivem.

6 – Autocontrole: autoconfiança e autoconhecimento, permitem criar uma proteção dos estados emocionais que dificilmente vão desestabilizar alguém que tenha inteligência emocional.

7 – Saber dizer não: está diretamente ligado ao autocontrole. Saber dizer “sim” ou “não” no momento certo ajuda a diminuir os níveis de estresse e seus resultados e produtividade em diversas áreas se potencializam.

8 – Autoconhecimento dos erros: reconhecer falhas e erros em saber se ajustar as novos padrões de respostas e comportamentos, resignificar em suas emoções geradas e direcionadas para condutas assertivas.

9 – Desinteresse em ser retribuído: dar sem esperar nada em troca.

10 – Saber perdoar: Habilidade de se livrar de sentimentos tóxicos, mágoas , rancores geradores de baixa produtividade.

11 – Neutralizar influências tóxicos: saber filtrar o que pode ou não existir verdadeiramente dentro de sua mente e dos seus sentimentos. Só é influenciada por aquilo que deseja e permite. Isso não significa se anular do convívio das pessoas e do mundo, mas selecionar que pessoas e tipos de mensagens vai permitir viver e emocionalmente dentro de você. Isso inclui leituras, vídeos, programas de TV, sites e mensagens que não gerem status positivos.

12 – A meta não é ser perfeito: entender suas limitações e reconhecer que poderá haver momentos de falhas, controlar sentimentos de culpa, cobranças e necessidade de imperfeição.

13 – Exercitar a gratidão: um dos sentimentos mais importantes. Estímulos cerebrais a partir do exercício desse sentimento, liberam hormônio do tipo dopamina, que aumenta a persistência e a sensação de bem-estar.

14- Saber se desconectar: descansar fisicamente e emocionalmente. Dar uma pausa no corpo e na mente, potencializar resultados e recarregar as energias essenciais para novas e importantes realizações.

15 – Saber se energizar: por meios como, sono tranquilo e reparador, alimentação saudável e regular, conversa ou leitura edificante, pausa para sair da rotina e olhar a natureza, e diversas outras maneiras de buscar energia positiva.

16 – Controlar o “ pensar e sentir”: tudo que você foca, expande. Focar em pensamentos negativos irá gerar sentimentos negativos. Focar em pensamentos positivos irá gerar sentimentos positivos. Focar na solução e não no problema.

17 – Amor próprio: auto responsabilidade de não delegar nas mãos dos outros o sentido da sua felicidade. Fazer com que aquilo que lhe faz bem viver não seja afetado por opiniões equivocadas e vazias de terceiros. Estar aberto a críticas e observações, porém não levar tão a sério o que os outros acham ou pensam a seu respeito, autoconfiança.

 

Inteligência Emocional é uma habilidade que nos permite, reconhecer nossos sentimentos nas diversas situações da vida, saber agir literalmente com inteligência, gerenciando nossas ações na medida e proporção certas, com atitudes ponderadas e assertivas e com isso, tirando o melhor proveito do momento, os melhores resultados e assim atraindo objetivos para nossa vida.

 

Uma pessoa que consegue atingir esse padrão de inteligência, garante resultados muito mais extraordinários. Cresce na profissão, nos negócios e ganha muito mais dinheiro, torna-se um líder muito mais eficaz, constrói uma família mais sólida para vencer os desafios do mundo, blinda seu relacionamento amoroso, afetivo, agindo sempre em direção ao crescimento emocional e felicidade.

 

Vive muito mais otimista, realista, em equilíbrio, acreditando nas suas capacidades e potencialidades, realizando mais, crescendo mais e ganhando mais. Suas ações e reações passam a contribuir positivamente para o que deseja ter na vida, e por consequência o que as pessoas que convivem também terão.

 

Se temos uma boa inteligência racional, cognitiva, intelectual, mas não desenvolvemos uma significativa inteligência emocional, não temos muita coisa. Precisamos focar agora em desenvolver esse lado.

 

Lembre-se que o desenvolvimento de nossa inteligência emocional e nosso desenvolvimento pessoal exige constante persistência.

 

Uma vida mais feliz e realizada depende muito do seu investimento em inteligência emocional.

 

Com ampla pesquisa junto aos melhores nomes da Inteligência Emocional, Coach, estudos do desenvolvimento cerebral, tenho técnicas e ferramentas adequadas para ajudar na construção de uma inteligência emocional saudável e duradoura.

 

 

Referência:

ROBBINS, ANTHONY. DESPERTE SEU GIGANTE INTERIOR. São Paulo: Best Seller, 2009

GOLEMAN, DANIEL. Inteligência Emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995. / O cérebro e a inteligência emocional: novas perspectivas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2012.

 

The following two tabs change content below.
Val Rocha

Val Rocha

Atleta amadora de corrida de rua, ultramaratonas, apaixonada por provas de longa distância. Pedagoga, 17 anos de trabalho com educação infantil e apoio as famílias. Conheci o Coaching na busca por emagrecimento e me apaixonei pelo nível de desenvolvimento pessoal que o processo me proporcionou chegando ao entendimento de que o emagrecimento era apenas uma peça do jogo. Desde então, venho me dedicando ao estudo do desenvolvimento humano. Formação em Coaching com especialização em emagrecimento definitivo e PNL (Programação Neurolinguística) e inteligência emocional. Apaixonada por levar pessoas ao próximo nível e descobrirem suas infinitas possibilidades. Bem vindo ao seu próximo nível!

Post do Autor Val Rocha

Val Rocha
Atleta amadora de corrida de rua, ultramaratonas, apaixonada por provas de longa distância. Pedagoga, 17 anos de trabalho com educação infantil e apoio as famílias. Conheci o Coaching na busca por emagrecimento e me apaixonei pelo nível de desenvolvimento pessoal que o processo me proporcionou chegando ao entendimento de que o emagrecimento era apenas uma peça do jogo. Desde então, venho me dedicando ao estudo do desenvolvimento humano. Formação em Coaching com especialização em emagrecimento definitivo e PNL (Programação Neurolinguística) e inteligência emocional. Apaixonada por levar pessoas ao próximo nível e descobrirem suas infinitas possibilidades. Bem vindo ao seu próximo nível!